CategoriesPsoríase

Dicas para aliviar a coceira da psoríase

A psoríase é uma doença inflamatória crônica caracterizada por manchas vermelhas e descamação esbranquiçada que afeta 5 milhões de brasileiros, de acordo com a Associação Brasileira de Dermatologia. Ela envolve, preferencialmente, os cotovelos, joelhos, couro cabeludo e a região lombo-sacral.
A doença atinge principalmente as faixas etárias entre 15 e 30 anos e adultos de 50 a 60 anos e é considerada uma doença imunomediada e de origem multifatorial, envolvendo fatores genéticos, imunológicos e ambientais. Além disso, a psoríase pode estar relacionada a outras doenças como obesidade, hipertensão, diabetes, infarto e até acidente vascular cerebral (AVC).
Dentre todos os sintomas – manchas vermelhas, pele ressecada e rachada, queimação, dor, coceira, inchaço e rigidez nas articulações –, as pessoas portadoras da doença dizem que a coceira é o sintoma que causa mais incômodo. Por esse motivo, separamos algumas dicas de como aliviar esse desconforto.
1. Busque um tratamento para a psoríase
Apesar de não ter cura, a psoríase tem tratamentos bastante eficazes para controlar as crises. Procure um dermatologista!
2. Limite o tempo no chuveiro
Passar longos períodos embaixo da água pode causar o ressecamento da pele e, consequentemente, piorar a sensação de coceira. Sendo assim, o ideal é limitar o tempo de banho a, no máximo, 15 minutos.
3. Evitar banhos quentes
Para quem sofre com a doença, a recomendação é evitar tomar banhos quentes, já que o calor pode causar ressecamento e, consequentemente, ainda mais coceira.
4. Faça uso contínuo de hidratante
O uso de hidratantes após o banho ou lavagem das mãos ajuda a reter a hidratação necessária para a pele e reduz a vermelhidão, a coceira e ainda ajuda na cicatrização.
5. Fazer aplicação de compressa fria

Colocar algo gelado sobre a pele também pode ajudar a diminuir a coceira, uma vez que os nervos responsáveis por enviar os sinais da “vontade de coçar” ao cérebro não funcionam tão bem quando estão sob temperaturas mais baixas.

 

CategoriesCURIOSIDADES Psoríase

Você sabia que a Psoríase pode estar relacionada à depressão?

Segundo pesquisadores da Skane University Hospital em Malmö da Suécia, o risco de depressão tratada por medicamentos é maior em indivíduos com psoríase, com 21,1% das mulheres com psoríase recebendo tratamento farmacológico para depressão em comparação com 14,2% da população controle.

Em comparação com homens com psoríase, a prevalência de depressão foi significativamente maior em mulheres com psoríase. Pacientes do sexo masculino e feminino com psoríase com menos de 31 anos apresentaram o maior risco de sofrer de depressão. Além disso, também existe o fluxo reverso, ou seja, a depressão desencadeando os sintomas da psoríase.

Recentemente alguns famosos utilizaram do seu espaço na rede social para comentar sobre o assunto, como a Juju Salimeni e Kelly Key, onde elas contam como está sendo aflorado a psoríase nesse período de quarentena.

E quais seriam as alterações que a psoríase causa? A psoríase é uma doença que afeta a pele e apresenta os principais sintomas:

1.Coceira;
2.Vermelhidão;
3.Descamação;
4.Placas com bordas delimitadas, cobertas por uma fina camada prateada.
Porém, a psoríase pode ter formas mais agressivas que acabam piorando as feridas. Muitas vezes aparecem lesões mais profundas e inflamadas. Também podem aparecer bolhas e pus.

Além disso, quando as lesões são muito profundas podem afetar as articulações, impedindo movimentos. A psoríase ainda é uma doença que precisa ser diagnosticada por um médico dermatologista. Áreas da pele que ficam constantemente expostas como nuca, couro cabeludo, joelhos e cotovelos, mãos e unhas são mais comuns para lesões aparecerem.

A aparência da pele quando em situações de crise costuma colocar o paciente em situações bem constrangedoras, como a discriminação de quem não sabe nada sobre a doença. O preconceito e a discriminação são seus principais agravantes e acabam se tornando mais um inimigo para essas pessoas.

O portador da psoríase pode sentir-se tão envergonhado, que busca de todas as maneiras esconder suas lesões. E o sentimento de baixa autoestima pode ser tão forte, que resulta no isolamento social, pouco rendimento profissional, sentimento de derrota e falta de esperança.

Como evitar os primeiros sintomas de desânimo e insegurança que colaboram para a iniciar a depressão? Caminhar, andar de bicicleta, patins, correr ao ar livre, contribui para a melhora de ambas enfermidades, o exercício libera hormônios do prazer, que acalmam e provocam sensações de satisfação. Obriga o doente a sair de casa, conviver com outras pessoas. O sol ajuda a controlar os sintomas da psoríase, por meio da exposição da pele aos raios ultravioletas.

Se comprometa a lidar com o momento presente de uma forma mais tranquila, desenvolvendo o amor-próprio e paciência, aproveite também todas as oportunidades de encontros sociais e de lazer.

Não deixe que os incômodos que a doença traz e nem o preconceito te façam sentir deprimido ou ansioso intensificando as emoções negativas. Isso pode tornar mais grave a condição da pele. Tenha sempre o pensamento positivo e valorize a sua vida.

CategoriesPsoríase

O que é psoríase e como o Tegum pode auxiliar no seu tratamento

Psoríase é uma doença inflamatória da pele, crônica, não contagiosa e multigênica. As células da pele se acumulam formando escamas e manchas avermelhadas secas que causam coceira. Segundo especialistas, isso acontece porque, em algumas pessoas, a produção de queratina é muito elevada. Apesar de aparecerem, principalmente, nas áreas dos joelhos, couro cabeludo e cotovelo, as lesões psoriáticas também podem atingir outros órgãos e sistemas, como o sistema cardiovascular e as articulações.

Pode ocorrer em ambos os sexos e faixas etárias variadas. Pode ser desencadeada por questões psicológicas como estresse, ansiedade e depressão. Existem muitas variações da psoríase e seus sintomas variam de acordo com cada tipo e potência da doença. Dentre as principais variedades, destacam-se:

• Psoríase vulgar (mais comum, lesões de tamanhos variados, delimitadas e avermelhadas, com escamas secas);
• Psoríase ungueal (lesões que crescem nas unhas das mãos e pés);
• Psoríase palmo-plantar (lesões que acometem as palmas das mãos e a planta dos pés);
• Psoríase invertida (manchas que surgem em áreas do corpo que suam mais);
• Psoríase artropática (lesões que chegam às articulações);
• Psoríase eritrodérmica (lesões generalizadas em 75% ou mais do corpo);
• Psoríase pustulosa (lesões que apresentam pus);
• Psoríase gutata (manchas mais finas e menores que surgem mais em crianças e jovens).

A psoríase ainda não tem cura, mas é possível tratá-la de maneiras muitos eficientes. Apesar do banho de sol ser indicado para pessoas com psoríase, em uma pesquisa realizada pela HSR Health, a maioria dos pacientes afirmaram ter vergonha de seus corpos e de expô-los em praias e piscinas.

Para o tratamento, hidratantes e pomadas com ação anti-inflamatório e inibitório do crescimento acelerado da pele são recomendados. O Tegum auxilia, principalmente, hidratando e aliviando a coceira com sua ação anti-inflamatória. Sem as coceiras, consequentemente, as lesões que o próprio paciente provoca ao coçar também vão diminuir.